Instagram YouTube

Realização: Observatório de Favelas e Automatica
Curadoria: Raul Mourão e Felipe Scovino

Coordenação

Observatório de Favelas
Jailson de Souza e Silva
Jorge Luis Barbosa
Elionalva Sousa Silva
Erasmo Carlos de Oliveira Castro
Mário Pires simão
Raquel Willadino Braga
Dalcio Marinho Gonçalves

Produção e Gestão: Automatica
Coordenação de Produção: Luiza Mello

Patrocínio: Petrobras e Edital Pró-Artes Visuais da Prefeitura do Rio / Secretaria Municipal de Cultura
Produção Executiva: Mariana Schincariol de Mello
Produção: Ana Paula Vulcão e Luisa Hardman
Gestão: Marisa S. Mello e Carolina Lima
Assistente de Coordenação: Produção Galpão BELA e Fabiana Gomes
Estagiária Galpão BELA: Isabela Carpena
Coordenação de Conteúdo: Gabriela Moulin
Coordenação do Programa Educativo: Ana Luiza Faro e Janis Clémen

Educadores:

Alessandra Alves
Carolina Aleixo
Daniel Remilik
David Alfredo
Jean Carlos de Souza
Marcia Pereira
Monique Moraes
Noelle Araújo
Núbia Alves
Sandra Tomé

Design: Quinta-feira, Tonho e Miguel Nóbrega
Arquitetura: Rua Arquitetos e Pedro Évora
Iluminação: Blight
Cenotécnica: Free Art Móveis e Robson Borges da Silva
Marcenaria:  Free Art Móveis
Mídias Digitais: 14
Assessoria de Imprensa: Approach

Mobilização:

Redes de Desenvolvimento da Maré

Alberto Aleixo
Henrique Gomes

Cobertura Fotográfica: David Marcos e Imagens do Povo
Cobertura Audiovisual:  14 e Agência Diálogo
Zelador: Wilson Sanches de Lima

Parceiros

Redes de Desenvolvimento da Maré (Redes)

A Redes de Desenvolvimento da Maré (Redes) é uma organização da sociedade civil que se dedica a promover a construção de uma rede de desenvolvimento sustentável, voltada para a transformação estrutural do conjunto de favelas da Maré. A Redes busca produzir conhecimento referente aos espaços populares e realizar ações com o intuito de interferir na lógica de organização da cidade e contribuir para a superação das desigualdades.

www.redesdamare.org.br

Centro de Artes da Maré (CAM)

Idealizado para criação, formação e difusão das artes, com destaque para a dança contemporânea, o Centro de Artes da Maré vem se constituindo numa referência genuína para romper com a segmentação existente entre os diferentes territórios da cidade no campo do direito à arte. Criado em 2009 pela Redes da Maré e pela Lia Rodrigues Companhia de Danças, o CAM é sede da Lia Rodrigues Companhia de Danças, abriga a Escola Livre de Dança da Maré e é Ponto de Cultura. Em 2012, mais de 3.500 pessoas assistiram aos eventos da sua programação e mais de 400 alunos se inscreveram nas suas oficinas de dança e teatro.

14

Uma agência de conteúdo carioca. Dirigida por Bruno Maia e Gabriel Lupi, a 14 é focada em pensar, criar, produzir e comunicar conteúdos relevantes. “O pensamento estratégico de uma agência de publicidade, só que focada em comunicar através de conteúdos, que sejam legais pras marcas e relevantes para os consumidores. Todos são nossos clientes, afinal”, como eles dizem. Essas são as essências da 14. Misto de agência de comunicação digital e produtora de conteúdo multiplataforma, trabalharam com Coca-Cola, Oi, Os Paralamas do Sucesso, Paul McCartney, Sony, Ipiranga, FARM, Tour do Rio, C.R. Vasco da Gama, MTV, Multishow, entre outros clientes.

www.14prod.com.br

Realização

Observatório de Favelas

O Observatório de Favelas (OF) é uma organização social de pesquisa, consultoria e ação pública dedicada à produção do conhecimento e de proposições políticas sobre as favelas e fenômenos urbanos, funda- da por moradores das periferias e favelas cariocas. Localizada na Maré, a instituição se dedica a construir um projeto de cidade sustentado no reconhecimento e legitimação das diferenças e na afirmação da igualdade de exercício da dignidade humana. Os conceitos, metodologias, estudos e proposições políticas do OF têm o direito à cidade como princípio condutor. O Projeto Bela Maré é uma expressão das possibilidades de afirmação da riqueza dos encontros na cidade, tendo a cultura como eixo central para a ressignificação das práticas sociais e das formas como as favelas são representadas e reconhecidas.

www.observatoriodefavelas.org.br

Automatica

Automatica é uma empresa que atua na produção, criação, curadoria, consultoria de projetos culturais, educativos e sociais como exposições, publicações, formação de coleções e outras atividades ligadas à produção artística.

Trabalha com artistas, curadores, críticos de arte, historiadores da arte, instituições culturais, patrocinadores públicos e privados. Participa de editais e prêmios, e elabora projetos para as leis de incentivo nas três esferas da administração pública.

Sua missão principal é aproximar o público da arte contemporânea brasileira.

Principais exposições recentes: Contos sem Reis – Laercio Redondo, Casa França-Brasil, Rio de Janeiro (2013); Amor – Luiz Zerbini, no MAM, Rio de Janeiro (2012); From the Margin to the Edge, na Somerset House, Londres (2012); Angelo Venosa, no MAM, Rio de Janeiro (2012) e na Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo (2013); Cromática – Waltercio Caldas, na Casa França-Brasil, Rio de Janeiro (2012); Ivens Machado, na Casa França-Brasil, Rio de Janeiro (2011/2012); Fernanda Gomes, no MAM, Rio de Janeiro (2011/2012); Para o Silêncio das Plantas – João Modé, nas Cavalariças do Parque Lage, Rio de Janeiro (2011/2012); Travessias – Arte Contemporânea na Maré, Galpão Bela Maré, Rio de Janeiro (2011); 2011–1961 = 50 anos, exposição individual do artista Nelson Leirner na Galeria de Arte do Sesi, São Paulo (2011); Festival Performance Arte Brasil, no MAM, Rio de Janeiro (2011); Ituporanga – Caio Reisewitz, SESC Belenzinho, São Paulo (2010); Hélio Oiticica – Museu É o Mundo, Paço Imperial, Casa França Brasil, Espaços Públicos, Rio de Janeiro (2010).

www.automatica.art.br